Os 10 Maiores Animais dos Oceanos

10: Raia-jamanta
As medidas oficiais, apresentadas na última edição da revista PeerJ, mostram que a maioria dos dados está errada. Geralmente as pessoas veem um tubarão ou qualquer outro grande animal marinho - como a raia- gigante da foto acima – e superestimam seu tamanho. "Medições precisas, exatas e quantificadas, importam tanto no nível filosófico como no pragmático", afirma o principal autor do estudo, Craig McClain. "Dizer que algo é aproximadamente 'deste tamanho', abrindo os braços, não é suficiente para definir o quão grande são esses animais”.
9: Tubarão-branco 
Os tubarões-brancos estão em nono lugar na lista. Na verdade, eles empatam com as raias- gigantes, já que o maior espécime encontrado media sete metros. Os maiores predadores oceânicos, entretanto, estão fora de padrão, já que alguns adultos são muito menores. Uma das co-autoras da pesquisa, Meghan Balk, da Universidade do Novo México, ajudou a compilar os dados sobre tubarões. Ela explica que, enquanto mamíferos não-humanos tendem a adotar a mesma dieta por toda a vida, animais como tubarões, tartarugas e peixes mudam a alimentação à medida que crescem.
8: Peixe-remo 
O esguio e enorme peixe-remo figura em oitavo lugar na lista. O maior espécime já encontrado media oito metros de comprimento. Mas para o peixe-remo e outras espécies, ser maior nem sempre é uma vantagem. "Em geral, os maiores espécimes não são os mais bem adaptados", conta Balk. "Isso diz muito sobre as vantagens ser grande. Quão benéfico é ser o maior em uma espécie de grandes dimensões?" Por exemplo, o homem mais alto da história, Robert Wadlow, tinha 2,74 metros de altura, bem acima da altura média humana. Pessoas como Wadlow, pelo menos no passado, tinham uma baixa expectativa de vida justamente pelas complicações de saúde relacionadas ao tamanho.
7: Polvo-gigante
Cefalópodes como o polvo-gigante figuram na lista graças a seus tentáculos inacreditavelmente longos. O maior polvo já encontrado tinha 9,79 metros de comprimento, segundo o novo estudo. Sobre a organização dos dados, McClain explica: "Uma parte é pesquisa em banco de dados e outra, pesquisa histórica: análise de espécimes em museus; conversas com outros cientistas e colecionadores, e até buscas no eBay para encontrar espécimes à venda."
6: Lula-gigante 
"Há vários anos, notei que as pessoas continuavam falando de lulas-gigantes com mais de 18 metros de comprimento, o que é surpreendentemente", comenta McClain. "Mas quando comecei a analisar os dados, descobri que esse tamanho era totalmente irreal." O pesquisador explica que as fibras musculares das lulas se soltam e se estiram durante a decomposição, o que pode explicar a medição de espécimes encontrados em praias nos anos 1800. A nova pesquisa indica que o maior comprimento verificado cientificamente é de cerca de 12 metros.
5: Tubarão-peregrino 
Apesar dos tubarões-brancos receberem grande atenção da mídia, eles não são os maiores exemplares da espécie. São impressionantemente grandes, mas têm de se manter magros e leves para caçar suas presas. Já as espécies inofensivas, que se alimentam por filtração, não possuem tais limitações de crescimento. Os tubarões-peregrinos, em 5º lugar na lista, medem cerca de 12 metros.
4: Tubarão-baleia 
Outra espécie que filtra a água para se alimentar é o tubarão-baleia, em 4º lugar no ranking. O maior exemplar já encontrado tinha 18 metros de comprimento. Relativamente lento, é o maior peixe do mundo.
3: Cachalote 
A próxima espécie marinha da lista é o cachalote, com 24 metros de comprimento. A co-autora Catherine Chen, da Universidade de Duke, investigou cachalotes e outras espécies para o estudo. "Comecei a trabalhar com informações da Comissão Baleeira Internacional, o que me permitiu analisar dados sobre captura de baleias que remontam a mais de 200 anos" explica Chen.
2: Baleia-azul  
De acordo com o novo estudo, a baleia-azul tem o corpo mais longo da espécie. A maior já encontrada media 33metros de comprimento. Neste caso, ser grande é vantajoso, uma vez que as baleias azuis são menos vulneráveis à fome, aponta McClain. Quando o alimento escasseia em um habitat, sua massa corporal permite que elas suportem o esforço e o jejum da migração até encontrarem águas mais ricas em plâncton.
1: Água-viva-juba-de-leão  

O mais comprido animal do oceano é a água-viva-juba-de-leão, graças ao enorme comprimento de seus tentáculos, que normalmente boiam na água. O maior espécime conhecido chegou a 36,57 metros de comprimento. Embora o estudo esclareça algumas desinformações do passado, ele não é a palavra final sobre o assunto, garantem os pesquisadores. "Várias questões que buscamos responder ainda não foram respondidas, seja por falta de pesquisa ou por falta de acesso", explicou Balk. "Acho que esse trabalho deve gerar discussões sobre coleta e compartilhamento de dados para que tenhamos uma maior compreensão sobre cada espécie.
Enviar Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: