Animais ameaçados ganham retratos de estúdio para 'Arca' fotográfica

O fotógrafo americano Joel Sartore é o fundador do projeto Photo Ark da National Geographic. A ideia é retratar animais ameaçados antes que eles desapareçam. Um dos exemplos é este tigre-de-bengala, clicado no zoológico americano Alabama Gulf Coast Zoo. (Foto: Joel Sartore / National Geographic)
Análises sugerem que uma em cada seis espécies do planeta pode ser extinta se nada for feito para enfrentar o aquecimento global. As populações de raposa-do-ártico normalmente variam de ano a ano, mas estudos indicaram que raposas-vermelhas, maiores e mais agressivas, estão migrando para o norte em busca de comida e ameaçando esta espécie. Esta raposa retratada é de um zoológico em Kansas, nos EUA. (Foto: Joel Sartore / National Geographic)
Se as emissões de gases de efeito estufa continuarem na mesma taxa atual - e as temperaturas aumentarem em quatro graus - 16% dos animais e plantas serão perdidos, segundo uma análise feita por Mark Urban, da Universidade de Connecticut, nos EUA. Na foto acima, um pinguim do aquário
O eider-de-óculos migra para a costa do Alasca e o nordeste da Sibéria para se reproduzir na primavera, fazendo ninhos perto de lagos. Há informações de queda de 96% desta população no Alasca e, com isso, a importância da pesquisa e conservação deste pato aumentou. Acima, dois destes patos do Alaska Sealife Centre, Seward. (Foto: Joel Sartore / National Geographic)
Alguns animais demonstram adaptações de comportamento devido a mudanças no ambiente como aumento de temperatura e diminuição da água. O rato-canguru faz tocas subterrâneas onde é mais fresco durante o dia e sai durante o dia. Acima, a espécie fotografada no zoológico Fort Worth, no Texas. (Foto: Joel Sartore / National Geographic)
O projeto Photo Ark já registrou com mais de 5 mil fotos de espécies diferentes. A meta de Sartore é chegar a 12 mil espécies - sempre usando a iluminação de estúdio, com fundos em preto ou totalmente brancos. Este maçarico-grande-de-perna-amarela é do zoológico de Tulsa. (Foto: Joel Sartore / National Geographic)
Uma seleção maior de espécies vai aparecer na edição especial de novembro da 'National Geographic' sobre mudança climática. Mas as fotos também podem ser vistas nestes sites: natgeo.com/climate e natgeophotoark.org. Estes lêmures clicados por Sartore são de um zoológico da Flórida. (Foto: Joel Sartore / National Geographic)
Alguns animais demonstram adaptações de comportamento devido a mudanças no ambiente como aumento de temperatura e diminuição da água. O rato-canguru faz tocas subterrâneas onde é mais fresco durante o dia e sai durante o dia. Acima, a espécie fotografada no zoológico Fort Worth, no Texas. (Foto: Joel Sartore / National Geographic)

Enviar Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: