'Apocalipse' de raios no Chile vence prêmio de fotografia

A foto do americano Michael Nichols, mostrando um grupo de leoas descansando em um rochedo no Parque Nacional do Serengeti, na Tanzânia, foi a vencedora geral e na categoria preto e branco do prêmio Wildlife Photographer of the Year, em sua edição de 2014. (Foto: Michael Nichols/Wildlife Photographer of the Year 2014)
Na categoria ambientes da Terra, o chileno Francisco Negroni foi o escolhido com a imagem que batizou de 'Apocalipse', feita no Parque Nacional Puyehue, no sul do Chile. Ele flagrou um evento raro: uma tempestade de raios provavelmente causada pelas descargas de eletricidade estática resultantes do choque entre rochas quentes, cinzas e vapor da erupção no complexo vulcânico Puyehue-Cordón. (Foto: Francisco Negroni/Wildlife Photographer of the Year 2014)
Na categoria fotógrafos de dez anos ou menos, o vencedor foi o espanhol Carlos Perez Naval, ao retratrar um escorpião amarelo. O jovem fotógrafo fez a sua primeira foto com dupla exposição, fotografando o sol primeiro, ao fundo, e depois, mudando as lentes e fotografando o escorpião. (Foto: Carlos Perez Naval/Wildlife Photographer of the Year 2014)
A imagem do italiano Bruno D'Amicis venceu na categoria 'o mundo em nossas mãos'. Ele mostrou um adolescente de um vilarejo no sul da Tunísia vendendo um filhote de raposa-do-deserto - comércio ilegal mas comum em vários países do norte da África. (Foto: Bruno D'Amicis/Wildlife Photographer of the Year 2014)
Na categoria fotógrafos entre 11 e 14 anos, esta foto de Will Jenkins foi uma das finalistas. O britânico estava de férias com a família em um hotel da Costa Rica quando uma iguana verde pulou do telhado e foi para perto da piscina. Ele tentou se aproximar enquanto a iguana tomava sol e fez a foto. (Foto: Will Jenkins/Wildlife Photographer of the Year 2014)
O vencedor da categoria entre 15 e 17 anos foi o sueco Anton Lilja, com esta imagem de rãs acasalando, em uma imagem que fica ainda mais marcante graças à luz. Lilja capturou a cena perto de casa, em Västerbotten, na Suécia. (Foto: Anton Lilja/Wildlife Photographer of the Year 2014)
O holandês Jan van der Greef foi um dos finalistas na categoria aves. Em viagem ao Equador, ele flagrou este beija-flor, espécie que tem o bico maior que o corpo para alcançar o néctar em flores que têm formato de tubo. (Foto: Jan van der Greef/Wildlife Photographer of the Year 2014)
O mexicano Rodrigo Friscione Wyssmann foi um dos finalistas na categoria 'o mundo em nossas mãos'. A imagem acima mostra um jovem tubarão branco lutando contra o anzol. Ele não conseguiu escapar, e o fotógrafo resolveu mudar a imagem para preto e branco, para dar um senso maior de dignidade ao animal. (Foto: Rodrigo Friscione Wyssmann/Wildlife Photographer of the Year 2014)
Fabien Michenet, da França, foi finalista na categoria de espécies submarinas. Ele fotografou esta jovem lula durante um mergulho noturno no Taiti. Ela tem apenas três centímetros e flutuava a cerca de 20 metros abaixo da superfície. (Foto: Fabien Michenet/Wildlife Photographer of the Year 2014)
Enviar Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: