Gotas d'água, invertebrados e lagartixa contam 'histórias da ciência' em 15 fotos premiadas

A Royal Photographic Society, uma das mais antigas sociedades fotográficas do mundo, anunciou os vencedores de seu prêmio na categoria Ciência, para fotógrafos amadores e profissionais. Acima, a imagem de uma joaninha coberta nos pingos de chuva, tirada por Mostafa Ghroz.
A competição reuniu imagens registrando distintos aspectos da ciência: da medicina à zoologia, da engenharia à astronomia. Esta foto de uma chama de fogareiro aquecendo uma panela foi tirada por Phred Petersen e ganhou o primeiro prêmio na categoria de fotógrafos com 26 anos ou mais.
Os juízes selecionaram cem imagens a partir de mais de 2,5 mil inscrições. Anup Deodhar foi premiado com o segundo lugar na categoria 26 anos ou mais com esta foto de um lagarto em Maharashtra, na Índia.
A medalha de bronze na mesma categoria foi para Alex Class por este registro em longa exposição de uma ponte à noite.
Teresa Zgoda venceu o primeiro prêmio na categoria de fotógrafos de 18 a 25 anos com essa foto de uma Obélia Hidroide (um invertebrado aquático).
Neste ano, 450 inscrições foram feitas por fotógrafos de até 17 anos. Jessica Chatburn foi premiada por esta foto de águas-vivas da espécie Chrysaora fuscescens.
Os juízes da competição tinham um critério: as imagens precisavam ser visualmente atraentes, mas também tinham que ter uma história de ciência para contar. Pedro Jarque, de Lima, Peru, apresentou este retrato de uma família de gorilas.
Outras inscrições surpreendentes incluem esta foto de gotas de água capturadas em uma teia de aranha, ampliando as flores por trás dela. A imagem, batizada de Miniature World, foi feita por Hiep Nguyen.

Um cão macho da raça Kurzhaar, de nove meses de idade, com hiperplasia da membrana pupilar persistente, foi o tema da foto de Pier Luigi Dodi.
Ian Cook inscreveu esta imagem de uma lagartixa umidificando seus olhos. A espécie vive em regiões quentes do mundo todo.
Uma bolha congelada criada por uma mistura de sabão e tinta invisível foi fotografada por Don Komarechka.
O registro de Richard Beech captura tinta colorida saltando às vibrações da música no topo de um alto-falante.
"No ano passado meu jardim inundou, como faz todos os anos, e eu observei uma colônia de formigas movendo seus ninhos", diz o fotógrafo Matt Doogue.
Larvas devoram uma folha na foto de Anthony Cooper.
A Via Láctea é retratada acima das nuvens do Himalaia, no Nepal, por Yevhen Samuchenko. A exposição das imagens vai até 17 de outubro em Londres, antes de seguir em turnê pelo Reino Unido.
Enviar Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: